"I’m so glad i live in a world where there are Octobers."

A frase da L. M. Montgomery (Anne of Green Gables) passou a ser a minha citação preferida da entrada do Outono desde que me tornei uma pessoa crescida. Durante muito tempo, o Verão era a minha grande alegria: a praia, o sol, a leveza dos dias – e das férias – deixavam-me especialmente feliz. Nesses tempos, o Outono impunha-se como que me roubando os dias em que tudo me parecia mais fácil de viver. 

Foi preciso crescer, aprender que há muita coisa passageira nesta vida, para encontrar a beleza do Outono. Foi como se tivesse de apreciar o Outono além do prazer que eu sentia que só o Verão me dava. E o Outono consegue ser tão bonito. 

Hoje, em que vestir um casaco é mais do que um mero gesto de frio (pode significar proteger-me dos raios solares), o Outono tem um gosto especial. Parece que é quando tudo se equilibra, que volto a andar na rua sem constrangimentos de queimaduras, e em que posso andar muitos quilómetros sem me cansar.

Vamos na primeira semana de Outubro e posso dizer que hoje foi o primeiro dia em que amanheceu menos quente. Trabalhámos parte da manhã na rua sem estar à beira do sufoco, e só voltámos para dentro de casa porque ameaçava chover. Outono, não te acanhes. Podes vir aqui para o Mississippi, estamos ansiosos por te receber, com tudo a que tens direito.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.