Nem o coronavírus pára a igreja

O coronavírus mudou muita coisa, incluindo a forma como estamos juntos em Igreja. Passamos de ter domingos completos fora, para termos regressos de família a casa em horas diferentes, porque o serviço assim obriga. Tentamos compensar a comunhão possível com os nossos irmãos nos períodos que restam, respeitando aquilo que nos é pedido em termos de ajuntamentos. Não fazemos a mínima ideia de quando será possível ter novamente aquele caos alegre e despreocupado, mas sei de uma coisa: não é possível ser cristão e não ser igreja.