Honra a quem honra

Sem tio Teo e sem tia Madalena, a nossa vida teria tido um outro rumo, certamente. Durante o nosso noivado, o tio Teo convidou o Tiago para trabalhar em part-time na Igreja Baptista de Moscavide, onde ele era pastor. Foi assim que, quando casei, ganhei estes tios, uma nova igreja e novas responsabilidades também. Com eles, aprendemos a servir enquanto nova família acabada de constituir, foi ali que tivemos os primeiros filhos e continuámos sempre a ser chamados a servir; foi com a bênção deles, também, que saímos para a plantação de uma nova Igreja em S. Domingos de Benfica. Os nossos primeiros sete anos de vida familiar foram feitos desta companhia, que não só nos fez crescer, como investiu em nós, acreditou e aceitou as nossas diferenças. Teria muito a dizer acerca destes tios que Deus me ofereceu quando me tornei Cavaco. Mas eles não são só tios. Foram trazidos por Deus de forma providencial e a ele agradecemos a sua obediência, hoje servimos como servimos também por causa deles. E isso, nunca esqueceremos.