Quase.

Os dias estão cheios de muito e, também por isso, não tenho pressa. Do ano passado, guardo todas as adaptações, mudanças, pausas e esforços adicionais, e sei que precisamos ter o nosso ritmo, o nosso horário, e viver com responsabilidade a liberdade. Aos poucos, numa agenda cheia de tanto, reagrupamos o que é preciso, reconfiguramos rotinas e perspectivamos o que aí vem. Na certeza de que Deus nos guia.