43 do Tiago

Hoje é domingo, já fui à igreja e voltei, mas ele ainda lá está. Daqui a um bocado, oiço a chave na porta, ele chega animado e cheio de fome. Vai contar o imediato, e esquecer-se de outras coisas, que surgirão algures durante o dia. Depois, tomará café na varanda, e vai chamar-me para lá ficar. Podia contar de todas as coisas do dia-a-dia que me trazem segurança e conforto neste meu marido, são muitas.

Ele ontem fez 43 anos, e se é verdade que os aniversários são eventos sobrevalorizados, falar de fidelidade nunca é demais. Com ele sempre ao meu lado, comprovo da enorme fidelidade de Deus em pequenos e grandes detalhes.