Renovação nocturna

MEU PAI,

Se a tua misericórdia tivesse limites, onde estaria o meu refúgio da justa ira?
Mas o teu amor em Cristo é sem medida.
Assim, apresento-me a ti
com pecados de comissão e de omissão,
contra ti, meu Pai,
contra ti, adorável Redentor,
contra ti e os teus esforços, ó Espírito Santo,
contra os ditames da minha consciência,
contra os preceitos da tua Palavra,
contra o meu próximo e contra mim mesmo.
Não entres em juízo contra mim,
pois não suplico justiça própria,
e não tenho desculpa para a iniquidade.
Perdoa os meus dias obscurecidos com o mal.
Esta noite renovo a minha contrição.
A cada manhã, prometo amar-te com mais fervor,
servir-te com mais sinceridade,
ter uma vida mais devota,
ser totalmente teu;
Mesmo assim, logo peco e retrocedo, e preciso confessar a minha fraqueza, miséria e pecado. Mas eu te bendigo porque a obra consumada de Jesus não precisa de ser acrescida das minhas acções,
porque a sua oblação é satisfação suficiente para os meus pecados.
Se me deres dias por vir, ajuda-me a corrigir a minha vida, a odiar e a abominar o mal,
a fugir dos pecados que confesso.
Torna-me mais resoluto, mais vigilante, mais entregue à oração.
Não permitas que nenhum fruto mau brote das sementes más que as minhas mãos semearam;
Não permitas que nenhum próximo seja endurecido em vaidade e insensatez por causa da minha falta de prudência.
Se hoje me envergonhei de Cristo e da sua Palavra, ou demostrei rudeza, malícia, inveja, falta de amor, discurso imprudente, temperamento precipitado,
não permitas que seja uma pedra de tropeço para os outros ou uma desonra para o teu nome.
Oh, ajuda-me a dar um exemplo de vida irrepreensível, atraída pela bondade e que evidencie quão amáveis são os caminhos de Cristo.