9 anos de uma igreja (nada) pequenina

22 de Janeiro de 2012. Éramos apenas estes 12 membros da Igreja pequenina que tinha começado cinco anos antes. Tinham sido cinco longos anos de crescimento e retrocesso, daí a autonomia ter levado este tempo todo. Pessoas vinham e iam, e poucas pareciam querer comprometer-se. No processo, a nossa família aumentou de quatro para seis e a convicção de que era este o caminho só aumentava. Mal sabíamos nós que, pouquíssimo tempo depois, seríamos multiplicados como nunca imaginámos, abençoados, renovados, enriquecidos. Os caminhos de Deus são insondáveis, é essa a verdade bíblica.

Curiosamente, esta fotografia foi tirada por alguém que nos visitava com alguma regularidade, mas que é hoje um dos diáconos na Lapa.

O Tiago era, finalmente, consagrado ao Ministério Pastoral, depois de cerca de dez anos de serviço (outro processo longo).

E em tudo, Deus sempre fiel!

As pessoas sempre comentam o nosso ar nesta foto, os contrastes. Então, imaginem esta família com crianças com idades entre os 7 e o 1 ano, a levantarem-se às 7h da manhã, ir para a Igreja, Escola dominical (eu, professora), culto, ir a correr para almoçar na Igreja de Moscavide, ter este culto no Auditório da Junta de Freguesia que durou várias horas, não haver sesta nem lanche para ninguém e… já ser hora de ir domir e ainda aqui andarmos. A alegria era proporcional à felicidade (mais dos adultos que outra coisa).