Às voltas.

Há quase um ano que ouço consideravelmente pior. O caminho tem-se feito de resignação, alternando com a impaciência. Perceber que a realidade nos falha pode gerar muitos sentimentos. Uns dias melhor, outros pior. As tonturas e todos aqueles sintomas vertiginosos que associava a tensão baixa, afinal são problemas de ouvido interno. Quando, há umas semanas, me chamaram para fazer exames que eu nem sabia que existiam, percebi que esta incapacidade veio para ficar.

“Então não sentiu que desde Novembro perdeu mais audição?” – não, minha senhora, eu já me sinto tão surda deste ouvido desde Maio que já nem sei distinguir melhoras de pioras.

A fotografia, com brincos vindos do lado de lá do Oceano, é só mesmo para enfeitar. E para relativizar, que bem preciso.