Pequenos passos

O ano passado decidi que era altura de voltar a usar um relógio, agora que não tenho pequeninos ao colo e este acessório não me atrapalha nos movimentos. Queria muito depender menos do telemóvel (celular) para consultar as horas e, até, poder sair de casa sem tecnologia nenhuma.

Levei largas semanas a reeducar o hábito perdido de olhar para o braço, em vez de procurar na mala o telemóvel, e isto levou-me a pensar em todos os passos que dou em modo automático e na urgência de reflectir este mecanismo diário.

Percebi que para contrariar grandes tendências, devo começar por pequenos passos. Como voltar a usar um simples relógio (modelo infantil, em promoção) e sair de casa para passear, sem mais nada.